Ano Novo pede novos sonhos de viagem

0

Este ano não foi fácil para ninguém, isso é quase senso comum! Porém, 2017 vem aí e sonhar é preciso, pois é dos sonhos que extraímos a motivação para seguir adiante. E viajar faz parte dos principais sonhos dos brasileiros. Com base nas redes sociais, nas revistas e sites especializados, no momento político e econômico dos países, nas novidades no setor do turismo e, claro, nas próprias viagens, a blogueira Lala Rebelo produziu uma lista com os destinos que aposta que estarão em alto no ano que vem. São países e regiões que vêm atraindo a curiosidade e o interesse dos viajantes e, na sua opinião, 2017 será um ano muito bom para esses destinos.Confira a lista:

filipinas

1. Filipinas – Um país no Sudeste Asiático formado por mais de 7.000 ilhas. Agora que as praias da “vizinha” Tailândia (não tão vizinha assim – são 3h30 de avião) já estão inundadas de turistas, começa-se a mirar para este novo destino, também marcado pelas praias paradisíacas. O que não deixar de conhecer: El Nido, Coron, Boracay e Cebu.

finlandia

2. Finlândia e Aurora Boreal – Em 2017 a Finlândia comemora 100 anos de sua independência. Um bom motivo para visitar o país! A capital, Helsinque, é muito bonita, mas o atrativo turístico do país está mesmo no norte, área mais gelada, conhecida como Lapônia Finlandesa. É preciso muita calma para “caçar” o fenômeno da Aurora Boreal, por isso recomenda-se ficar muitos dias na região (no mínimo 5, para reduzir as chances de ir até lá e não ver nada). Mas enquanto você não a encontra, dá para curtir o destino de outras maneiras: trilhas, a famosa casa do Papai Noel, contato com bichos de inverno (como as renas!) e curtir o hotel. Que tal se hospedar em um iglu de vidro quentinho? Esta é a proposta do Kakslauttanen Arctic Resort. A temporada mais provável para avistar a Aurora Boreal vai de setembro a abril.

cruzeiros

3. Cruzeiros fluviais exóticos – Em um mundo tomado por gigantescos cruzeiros marítimos, os menores (porém, ainda grandões) cruzeiros fluviais, vêm roubando a cena. Barcos melhores, mais novos, novas rotas e a possibilidade de explorar os destinos “por dentro” atraem cada vez mais os viajantes. Apesar dos trajetos europeus serem os mais famosos (como, por exemplo, os que navegam pelo Rio Danúbio e têm como ponto alto a cidade de Budapeste), são os destinos mais exóticos que entram em destaque, como: Myanmar, Floresta Amazônica, Egito, Camboja e Vietnã.

 caribe

4. Caribe inexplorado – Claro que destinos como Aruba, Curaçao, Cancún e Punta Cana são maravilhosos, mas o Caribe é uma área imensa, com dezenas de ilhas e territórios, que merecem sua visita. E apesar do mar turquesa ser o que mais chama a atenção, há também muitas montanhas e muito verde – tipos de paisagens nem sempre relacionadas a esse destino. Alguns desses “novos Caribes” são realmente muito exclusivos, com apenas hotéis super luxuosos. Outros, já são mais “massivos”, só que não costumam receber turistas brasileiros. Alguns desses destinos: Saint Lucia, Antinga & Barbuda e Trinidad & Tobago.

 

safari

5. Safári além da África do Sul – Sem dúvidas, África do Sul é o primeiro destino que vem à cabeça quando se pensa em safári. Mas o continente africano é enorme e possui vários outros países com vida selvagem abundante. Aliás, ainda mais abundante. Para ver leões, leopardos, búfalos, rinocerontes, elefantes, girafas, zebras, entre outros animais, aos montes. Afinal, o turismo em massa ainda não chegou por lá e os animais se sentem mais à vontade. Os lodges de destinos como Tanzânia (vá para a Cratera de Ngorongoro e para o Serengeti), Zimbábue, Namíbia, Botswana e Quênia são, absurdamente, lindos e luxuosos.

oma

6. Omã – Omã, vizinho dos Emirados Árabes Unidos (Dubai e Abu Dhabi), é um país árabe que começou a se destacar no turismo global, principalmente na categoria luxo (hotéis maravilhosos, de redes internacionais, começam a abrir suas portas por lá). Promete uma experiência mais real e alinhada com a cultura local (mais mesquitas e casas baixas e menos ouro e edifícios arranha-céus), o que instiga o visitante. Omã é uma monarquia absoluta governada por um sultão, que não depende exclusivamente de petróleo (sua economia também depende do turismo, da pesca e da agricultura). O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) classificou Omã como a nação com o melhor e mais rápido progresso em IDH nos últimos 40 anos e o país ocupa a 74ª posição entre os mais pacíficos do mundo. Visite a capital, Muscat (ou Mascate) e a Península de Musandam.
E aí, qual desses destinos você ficou com mais vontade de conhecer? Algum deles já estava na sua lista de próximas viagens?

 

Compartilhe.

Deixe um Comentário