Cobre: o novo tom da decoração

0

Depois de ser apontado como tendência mundial no 54º Salão Internacional do Móvel de Milão, em abril, o cobre voltou a ganhar destaque na CasaCor, maior evento de decoração do país. Na mostra, que ficou em cartaz no Jockey Clube, em São Paulo, até 12 de julho, designers e arquitetos brasileiros utilizaram o cobre não apenas em objetos de decoração, mas em detalhes de finalização de móveis e acessórios. A presença dos tons de cobre, fosco ou polido, em todos os matizes, deu aos ambientes um ar mais sofisticado do que o ouro brilhante.

Casa da Gente - Marina Linhares (1)

Luminárias em cobre do projeto “Casa da Gente”, de Marina Linhares

O cobre foi usado, por exemplo, nas luminárias do projeto ‘Casa da Gente’, de Marina Linhares, ‘Loft Cosmopolita’, de Fernando Piva, ‘Casa de Bosque’, de David Bastos e ‘Casa das Árvores’, de Gilberto Cioni e Olegário de Sá, entre outros.Já o ventilador utilizado pelo arquiteto Julio César Dantès em sua ‘Livraria’ oferece um valor adicional: as propriedades microbianas do cobre ajudam a reduzir a presença de bactérias enquanto refrescam o ambiente.

Casa de Bosque - David Bastos

Estrutura em cobre da mesa para projeto de David Bastos

O uso do cobre é uma tendência tão forte no design mundial que um dos nomes mais famosos da atualidade ganhou destaque internacional graças ao sucesso de suas peças. O designer Tom Dixon, conhecido por suas luminárias feitas com cobre e inspiradas na Revolução Industrial, foi convidado para participar do projeto arquitetônico de um novo bairro de Londres, o Thames at Greenwich, além da decoração de estabelecimentos como o Hotel Mondrian e a loja Harrods. Dixon também utiliza o cobre nas embalagens de suas fragrâncias para a casa e sua coleção Hex, de acessórios, chama a atenção com peças de cobre marteladas à mão.

Cobre foi tema de exposição em Milão – Não são apenas os designers que estão utilizando o cobre em suas criações, mas os artistas também. Em 2014, o cobre foi protagonista da exposição de arte Copper Crossings – Copper Shapes in Contemporary Art, Design, Technology and Architecture na Triennale de Milão. A mostra contou com mais de 250 peças utilizadas em diversas formas e áreas, como arte, design e arquitetura, além de fotos e vídeos. A exposição teve ainda uma sessão dedicada à tecnologia, onde foram exibidos casos de aplicações do cobre na área de TI, equipamentos médicos e outros.

 

 

Compartilhe.

Deixe um Comentário