Destinos alternativos mantêm o sonho de estudar fora

0

Com o dólar instável, estudar no exterior poderia ser algo inviável se não fossem as opções que facilitam o planejamento da viagem. Além da recente isenção de cobrança do imposto de renda sobre os cursos no exterior, outras vantagens – como parcelamento em reais e em até 12 vezes sem juros – facilitam o planejamento deste tipo de serviço. Somado a essas facilidades, a operadora de viagens CVC, de olho no interesse dos brasileiros em investir na carreira em tempos de competição acirrada, está lançando uma seleção de cursos que cabem no orçamento doméstico, para estudo do idioma inglês ou espanhol, em localidades que oferecem a melhor relação custo x benefício no mundo.
Segundo Santuza Bicalho, diretora da Unidade de Cursos no Exterior da CVC, o viajante pode optar por acomodações econômicas, como casas de família ou até mesmo residências estudantis, que incluam plano de refeição, o que reduz os gastos no local.Para que a viagem seja mais econômica, a executiva dá outra dica: “para economizar, quem tem interesse em fazer uma imersão no exterior, encontra opções de cursos com 1 ou mais semanas de duração e, além disso, pode viajar em meses de baixa temporada, período que já começa logo depois do Carnaval, o que barateia matrículas e passagens aéreas”, diz Bicalho.

BuenosAires

Na vizinha Buenos Aires a opção é investir no espanhol

A capital Buenos Aires é sempre uma ótima opção de destino na América do Sul. Com ares europeus e uma infinidade de atrações culturais, além de boa gastronomia, o destino é ideal quem quer aprender ou aperfeiçoar o idioma espanhol fora do período de férias.  Além de ser um destino barato, com ótimo custo x benefício, o peso argentino ainda está desvalorizado frente ao real.  Na CVC, uma semana de curso de espanhol na Escola Expanish, com 20 horas/aulas e material didático sai por a partir de USD 189,00.

Malta_menor

A ilha de Malta tem um dos menores custos de vida comparado aos europeus


A cidade de Sliema, na Ilha de Malta, oferece um custo de vida local bastante baixo se comparado a destinos na Europa de língua inglesa. A passagem de ônibus, que permite viagens ilimitadas durante todo o dia, sai por ? 1,50, o equivalente a R$ 7 reais (ou um pouco menos do que 2 passagens de ônibus em São Paulo). Uma semana de curso de inglês na escola LAL, com 20 horas/aula custa a partir de USD 246,00.

Cape Town_menor

Na África do Sul, além do preço acessível, brasileiros não precisam de visto

A África do Sul é um dos destinos mais econômicos para quem quer estudar no exterior. A moeda local, chamada rand, equivale a 29 centavos de real. Com isso, serviços como alimentação e hospedagem ficam ainda mais em conta. Outra vantagem é que os brasileiros não precisam de visto. A CVC oferece uma opção de curso de uma semana de curso de inglês na escola LAL, com 20 horas/aula a partir de USD 287,33

Santiago

Em Santiago, no Chile, o custo de vida é similar ao do Brasil

Assim como outros países da América do Sul, a capital chilena – Santiago – é um destino econômico para se estudar em tempos de dólar alto. O custo com moradia, alimentação e entretenimento no país são similares aos preços aplicados no Brasil. Um fast food, por exemplo, sai por uma média de R$ 20 ( já incluindo o lanche e a bebida).  Uma semana de curso de espanhol na escola Bridge, com 20 horas/aula, custa a partir de USD 250 na CVC.   Os preços informados são referentes às matrículas nas escolas. A CVC também oferece hospedagem em casas de família e cursos de outros idiomas.

 

 

 

 

Compartilhe.

Deixe um Comentário