Executiva da Patriani revela seu legado da crise econômica

0

Em época de crise econômica, a única saída das empresas é cortar custos, certo? Esta não é a resposta da gerente financeira da Incorporada Patriani, de São Caetano do Sul, Ednéia Aparecida Penteado ou Néia, como é mais conhecida, que prefere apostar em um bom planejamento estratégico que nem sempre representa apenas redução de gastos. Depois de larga experiência no setor bancário, o reconhecimento de seu talento para lidar com os números veio em forma de convite para assumir a gerência financeira de uma empresa que tem no DNA de gestão o vanguardismo, que pode ser percebido em todas as áreas da empresa. “Eu era gerente bancária das contas da família Patriani e eles já tinham confiança no meu trabalho. Quando abriram a empresa, em 2012, fui premiada com o convite para assumir a gerência da área financeira e montar minha própria equipe”, conta a executiva.

neia1

Néia: da carreira de bancária à gerência financeira de sólida empresa da construção civil

Porém, antes mesmo de completar quatro anos na empresa, Néia teve seu talento financeiro desafiado ao se deparar com o que os especialistas de mercado afirmam ser a maior crise econômica da história do Brasil, com o agravante de que o setor imobiliário, no qual a Patriani atua e que vinha exibindo dois dígitos de crescimento anual na última década, foi um dos primeiros a recuar por efeito da crise. “Não podemos dizer que estamos fora da crise, pois fazemos parte de um mesmo mercado. Mas posso afirmar que a Patriani, embora jovem, tem o privilégio de ser uma empresa blindada pelas próprias condições de autossuficiência de caixa, o que a torna uma empresa sólida e que provou solidez para atravessar o pior da crise econômica”, afirma Néia. E bota solidez nisso! No auge da crise, quando vários setores minguaram, a Patriani comemorou a venda de 100% das unidades de dois empreendimentos imobiliários: o Sky, em Santo André, totalmente vendido em 60 dias mesmo tendo outros três lançamentos da concorrência no raio de um quilômetro, e o Atibaia Office, primeiro prédio comercial da Patriani, que esgotou todas as unidades em apenas 15 dias em Atibaia, interior de São Paulo.

neia2

O segredo de tanto vigor empresarial, não se resume apenas ao vigor financeiro. A Patriani leva a sério o planejamento estratégico das finanças, porque entende que é isso que dará oxigênio na medida e na hora certa cada área da empresa. “Trabalhamos como caixa independente por empreendimento e adotamos o regime tributário RET (Regime Tributário Especial), pelo qual, através de incentivo fiscal, o governo exige maior transparência da gestão dos recursos da obra junto dos clientes”, explica. Na prática, cada empreendimento tem uma comissão formada pelos próprios clientes que fiscaliza o fluxo do uso dos recursos destinados às obras. “Isto nos permite atender a demanda de cada etapa da obra, dentro de um sistema de extrema transparência com o cliente”, explica a executiva. Segundo Néia, da maior crise econômica da história do Brasil foi possível extrair muito aprendizado não apenas para a gestão financeira, mas também sobre a importância das escolhas políticas para o país.

Compartilhe.

Deixe um Comentário