Miráss: receitas herdadas de família árabe são saboreadas em São Caetano

6

O sonho de abrir o próprio negócio e a habilidade para cozinhar deu vida a um dos endereços gastronômicos mais recentes que surgiram em São Caetano do Sul. Inaugurado em dezembro de 2014, o Miráss Empório Árabe nasceu pelas mãos de Fábio Tannous, com descendência direta de libaneses, e de sua esposa Maria Lucia Dantas. Moradores na cidade, eles pretendiam abandonar seus empregos na área de venda de automóveis.  Como a habilidade de Tannous com as receitas herdadas da avó já era sucesso entre familiares e amigos, foi questão apenas de planejamento e organização para que criassem a primeira rotisserie de São Caetano especializada na culinária árabe. “Já no primeiro dia de atividade, tivemos solicitação para abrir degustação no próprio salão de venda, mas nosso foco permanece como rotisserie”, informa Maria Lucia. Apesar da massa pesada da esfiha, os proprietários afirmam ser receita original e de produção artesanal.

docesarabes

Da lista das delícias árabes, estão os doces feitos a partir de receitas autênticas

Após oito meses de vida, a casa teve de atender a uma nova demanda de mercado: abriu o sistema de entrega delivery, que, de tanto sucesso, também passará a funcionar no horário do almoço a partir desta segunda-feira, 7 de março. “Vamos ampliar o serviço de entrega, mas não serviremos mais em nosso salão, pois preferimos manter o foco na rotisserie e no delivery, já que a quantidade de lugares na casa é muito pouca e não garantiria o padrão de conforto e qualidade que desejamos a nossos clientes”, diz a empresária.

fachadaMirras

Bem no miolo do bairro Santa Paula, um verdadeiro oásis da culinária árabe

Delícias do Oriente – Além de receitas típicas da culinária árabe, a casa mantém um modesto espaço para a venda de algumas especiarias, incluindo lingüiça árabe, um dos sucessos da casa. “Nossas esfihas são artesanais, feitas na hora. Por isso, não devemos ser entendidos como esfiharia e tampouco atendemos a grandes quantidades, sem aviso prévio”, diz Maria Lucia. Além de fazer suas compras direto no balcão da loja ou por telefone, boa dica para os clientes aproveitarem as delícias da Miráss são as encomendas para festas e jantares típicos.  Porém, segundo Maria Lucia, não está descartada a ideia de, no futuro, a casa ganhar um endereço dedicado exclusivamente ao serviço de restaurante.
Lição de Casa: Antes de tamanha empreitada, no entanto, falta aos proprietários desenvolver melhor trato pessoal, pois apesar desta matéria ser uma cortesia, a equipe do Viver São Caetano foi extremamente mal tratada. Mas como profissionais, temos como foco levar informação aos nossos leitores sobre as novidades na cidade e, assim, cumprimos nosso papel. Talvez antes de montar um negócio, mais do que capital financeiro, todo empreendedor necessite de um curso para “gostar” e saber “tratar” as pessoas.
Serviço: Miráss Empório Árabe
Rua Julieta Soares, 22, Tel| 4224-5405 | 42266569

Compartilhe.

6 Comentários

  1. Chega a ser o cúmulo do ridículo esse comentário final que consta no parágrafo “Lição de Casa”. Isso é coisa típica de jornalistas prepotentes que se acham a última bolacha do pacote e ficam forçando um determinada situação. Aposto que vocês tentaram forçar a matéria e, não conseguindo, partiram pra este tipo de ofensa numa matéria de uma porcariazinha de um jornal eletrônico interiorano. Menos aí pessoal que vocês não estão com essa bola toda e ainda correm o risco de serem processados.

    • Senhor Newton, agradecemos sua estimada participação. Isso só nos honra e prova que não somos “porcariazinha de um jornal eletrônico interiorano”, pois o senhor, do alto de sua sabedoria e elegância provou aqui que nos acompanha! Tampouco, somos “jornal”. Somos uma revista digital de uma das melhores cidades deste país e, como jornalista, devo lhe dizer que exerci com lisura o exercício de minha função ao entrevistar um dos proprietários e reportar toda a entrevista assim como exerci meu direito de opinar tanto como consumidora, como jornalista. Emitir opinião não é crime! Mas, se o senhor sente o desejo de nos processar, sinta-se à vontade de exercer seu direito de cidadão. Continue nos acompanhando!

      • Eu processar vocês? hahaha… quem deveria processar vocês é o Miráss. E você, como jornalista, deveria saber que não pode sair por aí escrevendo o que vem na telha sem nenhuma consequência.
        Outra coisa, é um enorme equívoco da sua parte achar que, só porque eu escrevi um comentário aqui, que eu sigo vocês. Menos minha cara… menos!

  2. Outra coisa, a sua opinião sobre como eles tratam os clientes cai totalmente por terra depois de ver as dezenas de avaliações positivas que o estabelecimento tem em sua fanpage no Facebook. Nota 4,7 de 5.

    • Boa noite novamente senhor Newton! Vejo que continua nos acompanhando. Sentimo-nos honrados novamente. Sobre a avaliação dos clientes no Facebook, sem dúvida, é sinal de aprovação. O que, no entanto, não impõe ou obrigada à unanimidade. O que eles precisam é entender que nem todas as pessoas são obrigadas a calar-se diante de maus tratos, tampouco se satisfazer com a qualidade da tal esfiha de massa artesanal que me caiu feito tijolo no estômago. Saudações!

      • Quer dizer então que você está afirmando que todos que frequentam lá são mal tratados e se calam, mas você não? Você é a diferentona de São Caetano e vai lá na revistinha digital e bota a boca no trombone? hahaha… é bem engraçado o papel que certas pessoas nesse mundo se submetem. 😀
        Sobre a esfiha ter te caído feito um tijolo, depois do nível das suas respostas, eu tenho cá minhas dúvidas se realmente foi isso que aconteceu. Entretanto, eu entendo que há pessoas com uma certa sensibilidade para determinados tipos de alimentos como, por exemplo, quem é alérgico a camarão ou aquele que tem intolerância à lactose.

Deixe um Comentário