Moradora de São Caetano enfrenta desafio de viver no deserto

0

Responda rápido: você deixaria São Caetano do Sul, considerada uma das melhores cidades para se viver no Brasil, para morar no deserto mais árido do mundo? Se sua resposta foi não, saiba que a jovem Mariana Martins, de 26 anos, tomou esta decisão há seis meses e está simplesmente “amando” morar no deserto do Atacama, no Chile. Aqui ela conta, com exclusividade ao site Viver São Caetano, o que a motivou tomar esta decisão e como tem sido viver em local não inóspito.

O que a motivou morar em local tão diferente de sua cidade?
Eu sempre tive vontade de ter uma experiência fora do país. Já havia feito um intercâmbio no Chile em 2013, para estudar espanhol e me apaixonei por Santiago. Me identifiquei com a cidade, me dei super bem com os chilenos que conheci… Confesso que foi difícil voltar pra casa na época, porque foi muito enriquecedor o tempo em que estive por lá. O tempo passou e em 2015 planejei um mochilão por uma pequena parte da América do Sul, onde a minha primeira passagem seria em San Pedro de Atacama. Mais uma linda surpresa! Não esperava me apaixonar de novo pelo Chile, estando desta vez em um lugar completamente diferente de Santiago. O Atacama é um pequeno oásis no meio do deserto mais árido do mundo!Conheci pessoas, fiz amigos e fui convidada pra trabalhar em uma agência de tours pelo deserto. No primeiro momento disse não. Jamais passou pela minha cabeça uma mudança tão grande. A viagem foi seguindo, os dias passando e eu comecei a pensar: por que não?! Então, resumindo, o que posso dizer sobre o que me motivou a mudar: vontade de viver algo novo, mudar “um pouco” de vida, testar a minha coragem, me conhecer mais… Crescer de muitas formas e unir tudo isso com aquele sonho antigo de morar fora do Brasil.

ataca3

O deserto mais árido do mundo atraiu Mariana para uma nova experiência de vida

Qual sua formação profissional?
Estudei Gastronomia na faculdade, antiga Faenac e fiz especialização em Confeitariano Senac.

Há quanto tempo você está no Atacama?
Já estou há seis meses morando em San Pedro! Me mudei em Outubro!

Quais são as principais vantagens em morar em um local tão diferente?
As maiores vantagens que vejo morando aqui é a imensa tranquilidade e segurança, pensando no tema que tanto nos preocupa em cidades maiores, como a violência urbana. A qualidade de vida nesse sentido é impressionante, algo que só se sente estando aqui. Fora a beleza do lugar, as paisagens, temos o céu mais lindo e limpo do mundo!

E qual o maior desafio?
No começo, nos dois primeiros meses, o clima foi algo difícil. Demorei a me adaptar à extrema aridez. Aqui a umidade relativa do ar fica em torno dos 9% durante o dia e o sol brilha forte todos os dias, sendo raros os dias nublados. Por isso, a preocupação com a hidratação é muito alta e também com o sol. É preciso muito protetor solar, chapéu, óculos… Sair de casa sem uma garrafa de água, nem pensar!!

 

Conte um pouco sobre sua rotina?
Trabalho em uma agência de turismo seis vezes por semana. Aqui a gente não tem muita noção do tempo, não vejo diferença entre final de semana e segunda-feira, por exemplo. É muito louco isso… Quando há possibilidade também trabalho como guia do trekking Guatin Puritama, muito procurado pelos brasileiros. É uma caminhada de quase 7 Km, margeando um rio entre dois cânions. Simplesmente lindo! Fora trabalho, cuido da minha casa e me reúno com amigos. Também procuro aproveitar ao máximo minha estada aqui para conhecer mais sobre o local. Em dezembro, participei de um curso incrível de geologia em San Pedro de Atacama. Foi maravilhoso entender um pouco mais sobre como todas essas paisagens incríveis nasceram. Atualmente, me dedico também a um perfil no Instagram e Facebook onde falo sobre San Pedro e a região onde estou vivendo. Dou dicas, mostro um pouco da beleza do deserto, troco ideias com viajantes, procuro sempre oferecer boas informações culturais…

Fale um pouco dos costumes das pessoas nativas:
No geral, o que percebi dos atacamenhos é que são muito religiosos. Sempre tem festas religiosas na igreja e homenagem aos santos. Eles valorizam muito suas raízes e cuidam da própria “terra” com muito amor e respeito e lutam para que os visitantes tenham o mesmo sentimento de respeito, para proteger a cultura e costumes atacamenhos, assim como eu já percebia um patriotismo muito forte vindo dos chilenos.

Ataca2

Entre os nativos, a religiosidade e a preservação local são essenciais

Existem mais brasileiros morando em San Pedro?
Sim. Têm alguns brasileiros vivendo aqui em San Pedro. Também foi uma surpresa pra mim, não imaginava encontrar tantos. Minha chefe, por exemplo, é brasileira e já vive aqui há cinco anos.

E quais são seus planos para o futuro?
Eu não costumo chamar de planos, gosto mais de chamar de sonhos! Eu pretendo voltar para o Brasil por um tempo, agora que terminou a alta temporada, e me dedicar ao meu outro trabalho, no restaurante, com minha família. Estar longe de casa é algo bem difícil também e é sempre muito bom poder matar a saudade. Ainda não tenho certeza se volto para San Pedro!

Quais as dicas para quem deseja conhecer San Pedro em sete dias?
Bem, é possível fazer muita coisa durante sete dias em San Pedro. É possível conhecer lugares únicos no mundo como as lagoas salgadas onde não e possível afundar; geyseres, piscinas de água termal; o terceiro maior salar do mundo; observar muito de perto a fauna local e selvagem; tours astronômicos; vulcões… San Pedro está a 1.600 km de Santiago, no norte do Chile. O jeito mais fácil de chegar até aqui é tomando um avião na capital. São duas horas até Calama e mais 90km de Calama até San Pedro de carro, transfer ou ônibus. Outra opção é unir Atacama com Salar de Uyuni, na Bolívia, onde está o maior deserto de sal do mundo, já que a fronteira está a apenas 60 km de San Pedro. Tenho muitas outras dicas e informações no instgram @descubraoatacama.

Atacama1

Fauna selvagem e travessia entre canions estão entre as atrações do turismo

O que você já pode considerar como ganho por ter decidido viver em um lugar como o Atacama?
Foi a experiência mais rica que já tive em toda a minha vida. Conheci muita gente legal, lugares incríveis, histórias, costumes, cultura, gastronomia, outra língua. É um lugar único no mundo! Muito extremo, porém mágico. Tive um aprendizado enorme. Só ganhei nesses seis meses de deserto!!

 

 

 

 

Compartilhe.

Deixe um Comentário