Natal e Revéillon: o revival dos pacotes rodoviários

0

Fazer turismo por estradas, utilizando pacotes rodoviários não é uma questão essencialmente de preço mais baixo. A economia, para alguns roteiros, não ultrapassa 10%, segundo dados da CVC, uma das precursoras deste tipo de viagem no Brasil. Mas a modalidade, embora seja uma dos tempos primórdios do turismo de lazer, tem um público cativo, de diferentes faixas etárias e classes sociais, que a cada ano escolhe um destino rodoviário diferente para percorrer, em grupos de familiares, amigos ou sozinho. Os motivos que levam a escolher esse tipo de viagem são similares: contemplar a paisagem ao longo da viagem com mais calma e em sua totalidade, fazer novas amizades e, em alguns casos, driblar o receio de voar.

CaboFrio

Cabo Frio (RJ): quatro dias por 10 x R$ 189,80

Segundo levantamento da operadora de viagens CVC, os roteiros percorridos em ônibus atraem quase 40 mil brasileiros por ano, e, apesar de ser um segmento consolidado, de baixo crescimento anual, mantém um público fiel e, em sua maioria, formada por jovens: 35% dos viajantes desta modalidade têm entre 18 e 40 anos de idade, mais do que a faixa de turistas com mais de 60 anos (27%), que por mais de 20 anos liderou os embarques rodoviários.

Uma das vantagens deste tipo de viagem é que os roteiros podem ser criados regionalmente, com embarques em todo o país, já incluindo passeios na programação. Em relação aos preços, alguns roteiros rodoviários oferecem economia média de 10% comparados ao mesmo roteiro aéreo, mas, dependendo da distância a percorrer pelas estradas, os preços são equivalentes – aéreo x rodoviário. Para o Natal e Revéillon é possível escolher pacotes entre os 10 roteiros de ônibus mais vendidos pela CVC ao longo do ano

 

 

 

Compartilhe.

Deixe um Comentário