Pequenos espaços pedem cozinhas lindas e funcionais

0

Os imóveis compactos caíram novo gosto das pessoas que procuram moradia com conforto, mas que não querem despender muito tempo para manutenção ou ter grandes gastos altos para mobiliar os ambientes. Para atender esta nova tendência de casas e apartamentos com espaço reduzido, arquitetos e designers precisam usar e abusar da criatividade para integrar bem os ambientes, deixando-os confortáveis e funcionais.

Foto2

Mistura de madeira escura e azul sofistica a cozinha

Diante desse cenário, um dos cômodos que aparece com menor metragem é, em geral, a cozinha. “É claro que isso pode ser variável, mas, em moradias menores, a cozinha acaba ficando cada vez mais enxuta”, explica Bruno Garcia Athayde, arquiteto da Simonetto, empresa de móveis planejados há mais de 25 anos no mercado. Por outro lado, as cozinhas saem na frente quando o assunto é funcionalidade, pois, já que acabam literalmente perdendo terreno, seus projetos valorizam duas características fundamentais para tornar mais prática a rotina dos moradores: a versatilidade e a praticidade.

“Já que a cozinha é, desde sempre, o ponto de encontro da família e dos amigos, ela precisa ser pensada para facilitar a vida de seus frequentadores e usuários, afinal, é nela em que se aprecia a boa culinária, independente de seu tamanho”, destaca Bruno.  É justamente a ideia de oferecer esses momentos para seu consumidor que a Simonetto inova nas opções de móveis planejados para esse ambiente.

“Com a edição milímetro a milímetro, podemos facilmente deixar o local super funcional e confortável. Portanto, hoje em dia o ideal é criar um projeto que valorize a praticidade em ter objetos de fácil acesso com nichos e prateleiras e também que gere interação entre os convidados e o anfitrião da casa ou aquele que estiver preparando as refeições.

A maioria dos projetos, por menor que seja o espaço, tem um balcão central com cadeiras para refeições e integração com amigos e familiares ou uma ilha, onde ficam a pia e o fogão”, analisa o arquiteto. Bruno completa destacando que, para o mobiliário, a aplicação de cores e detalhes chamativos pode ser um recurso bastante propício “São essas características que deixarão clara a personalidade de cada família”, finaliza.

 

Compartilhe.

Deixe um Comentário